Ligue: (62) 3095-(Ver Telefone)
Ligue: (62) 3095-7171
Share on FacebookGoogle+Tweet about this on Twitter

Caso Alvim – Como um discurso pode por tudo a perder

Imagine perder seu emprego em menos de 24h por algo que você disse.

O caso que aconteceu hoje com Roberto Alvim, ex-Secretário da Cultura do Governo, é um exemplo muito claro de como uma única fala pode botar tudo a perder: sua carreira, reputação e até mesmo a vida pública.

Ao ter parafraseado Joseph Goebbels, o ministro da Propaganda da Alemanha Nazista nomeado por Hitler, Alvim cometeu um grave erro.

O caso já repercutiu internacionalmente, recebendo inclusive uma nota de repúdio do próprio governo alemão.

Em uma tentativa falha de se redimir em um comunicado postado em seu Facebook, o ex-secretário afirmou “O discurso foi escrito a partir de várias ideias ligadas à arte nacionalista, que me foram trazidas por assessores. Se eu soubesse da origem da frase, jamais a teria dito.”

Apesar da declarada “inocência” no caso, eu preciso fazer alguns apontamentos sérios a respeito do discurso em questão:

“Foram trazidas por assessores”

Ao assumir o cargo de Secretário da Cultura, Alvim se posicionou como a voz do povo brasileiro, sendo uma autoridade no assunto em questão. Cabia a ele a responsabilidade de revisar e procurar as fontes de inspiração para tal discurso.

Ainda que ele tenha confiado em sua equipe, cabe aqui a lição de que nem tudo deve ser delegado…

Há hoje tantas ferramentas para análise de plágio que é de bom tom no mínimo uma pesquisa antes de tornar o discurso público. Alguns erros (como este) custam caro!

Sabendo disso, você aceitaria discursar nacionalmente sem saber ao certo do que estaria falando?

O discurso é de quem fala, tanto quanto de quem o escreve

Como palestrante, professora e empresária, venho alertar sobre a responsabilidade que é falar em público. Nossas palavras têm o poder de construir, mas também destruir – chegando até mesmo a ameaçar vidas..

Já dizia o provérbio popular: “há 3 coisas que nunca voltam: a flecha lançada, a palavra proferida e a oportunidade perdida.” Veja o poder e a responsabilidade que é influenciar pessoas.

Tudo o que dizemos e fazemos nos dias de hoje fica registrado: no histórico do navegador, no histórico das redes sociais e na lembrança das pessoas.

Não dá para simplesmente falar por falar. É preciso conhecer a origem ideológica por trás de tudo o que se diz.

Por isso, mais uma vez eu preciso reforçar a importância de estudar e a responsabilidade que carrega um palestrante.

Uma sucessão de aprendizados

Você hoje talvez não seja uma figura pública. Talvez, ao ler este artigo, você esteja se perguntando se vale o risco de errar publicamente e de ser julgado pelos seus erros. Mas há uma lição muito importante que se pode extrair de tudo isso.

Assumir se tornar palestrante é chamar a atenção para si. E a sua mensagem é ouvida! Portanto, se você estiver preparado, você será capaz de transformar vidas de um jeito imensamente positivo.

O erro do outro é um elemento de aprendizado.

Se você fizer as pesquisas e os estudos necessários, você não precisa ter medo de falar e errar. E lembre-se: você nasceu para contribuir!

Não adianta ter ousadia sem preparo! Palestrantes produtivos são aqueles que planejam e se preparam para entregar o melhor para sua audiência!

Por isso, tenha muito cuidado para que suas palavras não coloquem tudo a perder!

Fale com consultor