A dificuldade de se comunicar pode ser o pesadelo para qualquer pessoa, sobretudo, nos dias de hoje. Afinal, a dicção ruim tende a se tornar um obstáculo para a ascensão social e profissional. Descubra seis exercícios para se livrar desse problema!

A dificuldade de se comunicar pode ser o pesadelo para qualquer pessoa, sobretudo, nos dias de hoje. Isso porque tanto a área acadêmica quanto o ambiente corporativo estão valorizando cada vez mais essa competência. Sendo assim, a dicção ruim tende a se tornar um obstáculo para a ascensão social e profissional.

Além disso, esse problema em expressar as suas convicções, os seus anseios e opiniões também pode representar um trauma desde a tenra infância. 

Ainda que a prática de zoar o colega possa ser considerada uma “prática normal entre crianças e adolescentes”, o bullying é um problema sério a curto, médio e longo prazo.

Dicção Ruim
A partir disso, a dicção ruim não se limita mais a uma dificuldade que a pessoa tem no seu dia a dia

mas em uma causa para possíveis inseguranças. Isso porque esse indivíduo terá pouca ou nenhuma coragem para se expressar livremente seja com amigos ou diante de um público maior.

Ou seja, essa pessoa passa a se fechar muito mais, evitar ser o centro das atenções em todos os aspectos e limita as suas possibilidades de crescimento em todos os aspectos. 

E, consequentemente, ela também não procura por ajuda para tentar solucionar essa dificuldade de ser compreendido pelos demais.

Logo, um problema de dicção ruim que poderia ser contornado com o devido suporte, a prática e algumas estratégias específicas se converteu em uma questão muito mais complexa e íntima. 

Por isso, o ideal é buscar por alternativas ao longo da infância e adolescência para qualquer impedimento seja minimizado e até eliminado de uma vez por todas.

O que causa a dicção ruim?

De modo geral, o problema de dicção na fala são bem diversos e também ocorrem por fatores diferentes, podendo ocorrer desde o nascimento, aparecer na infância até em uma etapa mais tardia da vida por causa de algum tipo de acidente ou enfermidade.

Mas, o que é problema de dicção na prática? Esses distúrbios comprometem a capacidade de dizer as palavras de maneira clara. 

Salientando que muita gente que sofre com uma dicção ruim não tem qualquer dificuldade de compreensão ou no raciocínio.

Sendo assim, essas dificuldades podem ter algum vínculo com problemas de voz, abrangendo o timbre, o volume e até a qualidade. Ou seja, alguns desses distúrbios não contam com uma causa conhecida.

Em outras situações, o problema de dicção pode ser oriundo de histórico familiar, como a gagueira ou alguma dificuldade auditiva. 

Além disso, esses casos podem se suceder com o passar do tempo, com trocas nos sons ou ainda começo inesperado ou tardio em função de acidentes ou doenças.

Portanto, o teste de dicção e o seu respectivo tratamento são realizados por profissionais da área de fonoaudiologia, podendo comportar até uma equipe multidisciplinar com fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacional, neurologistas, entre outros.

Exercícios fonoaudiólogos simples

Basicamente, a dicção é a maneira como as palavras são articuladas e precisa ser clara, precisando ser praticada, ajustada e aprimorada.

Exercícios fonoaudiólogos simples

Sendo assim, a correção de uma dicção ruim passa por uma respiração correta, aquecimento da musculatura facial e língua, o que pode ser obtido com alguns exercícios. Essas atividades são úteis, mas necessitam ser repetidas no dia a dia!

Solte o rosto

O fato é que falar é uma atividade extremamente automatizada, fazendo com que muita gente pare de se atentar as ações do rosto, impactando no nível da comunicação.

Por isso, ler um texto em voz procurando abrir muito a boca, reforçando e exagerando a pronúncia de cada silaba, é válido!

Ao efetuar isso por meia-hora por dia, você vai fortalecer a musculatura a boca e aumentar a clareza na sua fala.

Atenção a sua voz

Outro fator importante para combater um problema na dicção é entender os pontos que demandam cuidado. Portanto, você pode gravar um áudio lendo qualquer coisa.

Sendo assim, você conseguirá reparar nas sílabas mais difíceis para serem falas e as palavra que podem travar a sua comunicação.

Movimentação

A dicção ruim pode ser trabalhada diariamente com exercício muito simples. Simplesmente, você pode estalar a língua em séries de dez e repetir uma sequência de botar a língua para fora da boca e mexer para cima, baixo e para os lados.

Fazer isso todos os dias e algumas vezes por dia é ideal porque representa uma preparação para o ato de falar, assegurando movimentação a língua na hora de pronunciar.

Respiração

A respiração de maneira adequada é um dos elementos fundamentais para se livrar da dicção ruim, uma vez que a comunicação verbal ocorre devido a passagem de ar pelas cordas vocais. E a melhor forma é que esse exercício seja executado com a respiração diafragmática.

Por isso, se deite com os pés ligeiramente distantes e ponha uma mão no seu peito e a outra debaixo das costelas.

Inspire e expire fundo, tentando elevar mais a mão que está em cima do seu peito. Essa tentativa mostrará se você está respirando adequadamente com a utilização do diafragma.

Leitura de vogais

Ter uma boa oratória também passa pela capacidade de reproduzir o som das palavras perfeitamente, sobretudo das vogais.

A ação que melhora essa aptidão engloba separar um texto e ler somente as vogais, destacando as sílabas tônicas.

Sendo assim, dá para iniciar com parágrafos curtos e, aos poucos, ampliar a complexidade e a velocidade.

Técnica da rolha

Uma das atividades mais recomendadas por fonoaudiólogos é a técnica de inserir uma rolha ou uma caneta entre os dentes e citar os dias da semana, números, ler algo com rimas e trava-línguas.

E, posteriormente, você deverá fazer tudo novamente sem o item na boca, prestando atenção na sua forma de pronunciar. Esse exercício estimula consideravelmente os músculos bucais.

Quando procurar um fonoaudiólogo?

Trocar as letras, sentir a língua presa e a respiração oral são alguns dos fatores que, normalmente, fazem com que uma pessoa marque uma consulta com um profissional de fonoaudiologia.

Quando procurar um fonoaudiólogo?

No entanto, tem outras questões que também justificam essa avaliação especializada, quando porque alguém possui uma dicção ruim, ela tendem a apresentar dificuldade no convívio social com amigos, colegas de estudo e trabalho.

Ou seja, um problema que pode impactar fortemente todos os aspectos de uma vida. 

Imagine ser o ícone de uma geração, como Martin Luther King? Alcançar a notoriedade de Barack Obama? Como seria a sua vida se você fosse tão persuasivo quanto Steve Jobs? Clique na imagem abaixo e se inscreva no Curso Inspiratori On-line:

Inspiratori