Ligue: (62) 3095-(Ver Telefone)
Ligue: (62) 3095-7171
Share on FacebookGoogle+Tweet about this on Twitter
imagem

Quais os possíveis impactos de viver dois dias sem Whatsapp?

As redes sociais foram bombardeadas com reflexões, queixas e piadas quando todos souberam da possibilidade de ficarem dois dias sem acesso ao Whatsapp. O desespero tomou conta da população e muitos pensaram não conseguir sobreviver frente a essa nova realidade. Criaram, inclusive, novos meios de acessar ao Whatsapp e burlar qualquer impedimento de acesso. O fato é que essa situação gerou alguns insights interessantes com relação à gestão do tempo.

Primeiramente, esse sentimento que pairou em nosso país demonstra claramente o desafio de renunciar ou mudar hábitos. O exercício do desapego exige muita determinação e o desejo precisa vir de dentro para fora, ou seja, imposição não será a melhor forma de conquistar resultados nesse sentido. Quando falamos de gestão do tempo, falamos em fazer escolhas e portanto, abrir mão de algo. Mas a verdade é que o ser humano não está disposto a abrir mão de nada, a não ser que ele, com maturidade, identifique a renúncia como a única forma de conquistar seu objetivo final. Para empresários e lideres, por exemplo, fica claro que bloquear acessos às redes sociais talvez não seja a maneira mais assertiva de aumentar a produtividade das pessoas.

Ao conversar com uma agência digital, recebi a notícia que as curtidas e compartilhamentos nas redes sociais poderiam cair nesse período de festas, que inclui o Natal e Ano Novo. Daí, o questionamento que fica é: se nesse período todos teriam mais tempo para lazer, o que faz diminuir a repercussão do que é postado nas redes sociais? A triste notícia para empresários é que as pessoas tendem a acessar mais redes sociais no período de trabalho. Isso mesmo! No horário de expediente, para ser ainda mais precisa nesse dado. Segundo uma pesquisa online realizada pelo especialista do tempo, Cristian Barbosa, 80% das pessoas confessaram desperdiçar muito tempo durante o horário de expediente. E o mais intrigante dessa pesquisa é que a maior parte das pessoas respondeu a pesquisa durante esse mesmo horário de expediente.

Isso acontece porque uma das utilidades das redes sociais é de fuga. Quando o trabalho está entediante ou quando não se acha a solução para aquele problema, as pessoas tendem a espairecer fazendo uso das redes sociais. Agora, pensando em produtividade, um dos principais ladrões do tempo da atualidade está justamente nas redes sociais. Conheço pessoas que souberam aproveitar bem as poucas horas de ausência do Whatsapp e deram o depoimento de que o tempo rendeu muito e que sentiram um alívio. Afinal, a obrigação de ter que responder cada mensagem na hora, atendendo a instantaneidade dessa rede, faz com que sejamos reféns da situação ao invés de estarmos no controle de nossa própria vida.

Uma amiga minha comentou que seu celular quebrou e ficar dois dias sem acesso ao Whatsapp fez com que ela tivesse tempo de qualidade com seus filhos, além de produzir mais, ler livros e sentir harmonia. O fato é que temos mais tempo do que imaginamos. Mas a avalanche de informações e atividades faz com que o tempo pareça menor.

Enfim, a tecnologia tem vantagens grandiosas para nosso dia a dia, aproximando pessoas que estão longe, facilitando nossas vidas e otimizando o tempo, mas o uso demasiado pode gerar consequências reversas a essas vantagens.

* Tathiane Deândhela é Mestre em liderança pela Universidade de Atlanta, Especialista em Gestão do Tempo, Master Coach Trainer, Consultora de carreira e Executiva Multidisciplinar. Possui curso de Negociação pela Universidade de Harvard. CEO do Instituto Deândhela. Também é diretora de Novos Negócios da AJE Goiás (Associação de Jovens Empresários). Site: www.institutodeandhela.com.br

Fale com consultor